Inteligência emocional e o mercado de trabalho

17 de dezembro de 2019 - 8 minutos lido

É muito comum associarmos ser inteligente com pessoas que tem facilidade para aprender as matérias da área de exatas, como a matemática, a física e a química. Mas isso é um erro! A verdade é que a inteligência pode se apresentar de diversas formas.

Você sabia que existem 8 tipos diferentes de inteligência? São elas a Lógico-matemática, Linguística, Musical, Espacial, Corporal-cinestésica, Naturalista e, por fim, a Inteligência Emocional.

Todas essas inteligências são igualmente importantes e válidas e vão ser mais ou menos evidentes nos diferentes indivíduos. Por isso, não é possível afirmar que alguém possui mais inteligência que o outro, já que uma criança, por exemplo, pode aprender com muita facilidade a fazer cálculos e enquanto outra desenvolve com facilidade atividades artísticas.

Assim, no artigo de hoje, resolvemos focar na inteligência emocional. Pouco se fala sobre ela, mas é importante ressaltar o quão ela é importante não só para a vida pessoal, mas também para o sucesso profissional.

É só continuar lendo para ficar por dentro de tudo sobre esse assunto!

tipos-de-Inteligência-emocional-e-mercado-de-trabalho

Os diferentes tipos de inteligência

Como falamos acima, existem mais de uma forma da inteligência se expressar nos diferentes indivíduos. Então, antes de chegar na importância de desenvolver a inteligência emocional para garantir mais sucesso no mercado de trabalho, que tal você conhecer melhor como cada uma das inteligências se expressam nos indivíduos.

Para isso, montamos uma listinha falando um pouco sobre as 8 inteligências até hoje identificadas. Dá uma olhada:

Lógico-matemática

Essa inteligência é a típica dos cientistas! Algumas das características são o raciocínio dedutivo e a facilidade para solucionar problemas matemáticos.

Espacial

A capacidade de compreender, reproduzir e transformar o mundo que nos cerca de forma estratégica é um forte aspecto daqueles que possuem inteligência espacial, como arquitetos, artistas, geógrafos e até jogadores de xadrez.

Existencial

Quem nunca brincou com aquela pessoa que vive filosofando sobre a vida? Pois saiba que isso também é um tipo de inteligência: a existencial. Ela é caracterizada pela capacidade de refletir sobre as diferentes questões envolvendo a existência. Ela é muito encontrada em grandes pensadores filosóficos, por exemplo.

Musical

A inteligência musical é caracterizada pela habilidade para compor e executar músicas, não só de maneira convencional mas também aprender certas peças apenas “de ouvido”. Assim, esse tipo de inteligência é típica de maestros, músicos e compositores.

Linguística

Sabe aquela pessoa que tem a maior facilidade para aprender línguas estrangeiras? Que tem gosto pela escrita? Esse tipo de comportamento é característico de pessoas que possuem a inteligência linguística bem desenvolvida, como poetas e escritores.

Naturalista

Esse tipo de inteligência é bem característico de biólogos e geólogos. Ela é definida pela capacidade de reconhecer e classificar plantas, animais e minerais.

Corporal-cinestésica

Pessoas que conseguem trabalhar de forma diferenciada sua expressão corporal, controlando e orquestrando movimentos do corpo possuem a chama inteligência “corporal-cinestésica”. É geralmente observada em atores, dançarinos e atletas.

Inteligência Emocional

Por fim, a inteligência emocional! Essa inteligência diz respeito a capacidade de saber lidar com seus próprios sentimentos e com os daqueles que o cercam. Ou seja, é a habilidade de se conhecer, entender suas crenças, seus limites, além de conseguir exercer o autocontrole.

Quando a questão é lidar com o próximo, uma pessoa que possui inteligência emocional bem desenvolvida vai ter sensibilidade para entender as motivações, desejos e intenções do outro.

O papel da inteligência emocional na vida profissional

Agora que você já entende um pouco mais sobre como as inteligências podem se apresentar de formas diferentes nas pessoas, vamos falar sobre como é importante trabalhar a inteligência emocional em si para ter mais sucesso na vida profissional.

O primeiro ponto é entender que ter autoconhecimento é essencial para os diversos âmbitos da vida, inclusive para a área profissional em que você atua. Conhecer seus pontos fracos e fortes e saber administrá-los é essencial, e isso é uma grande característica de quem possui inteligência emocional.

Além disso, desenvolver a empatia para saber lidar melhor com o próximo também é uma habilidade muito forte nas pessoas que possuem esse tipo de inteligência. E, trabalhar esse aspecto em si é essencial para qualquer profissão que exija o trabalho em equipe.

Saber lidar com as emoções também é fundamental para os que estão nos cargos de liderança. Afinal, um líder de verdade vai saber respeitar os limites de seus funcionários e saber estimular as áreas em que eles são mais fortes. Essa capacidade de entender o que move a sua equipe é a chave para ser um líder de sucesso e respeitado no seu local de trabalho.

Vale lembrar que ter inteligência emocional nada tem a ver com reprimir seus sentimentos no ambiente de trabalho, mas sim aprender como dosá-los e lidar com eles da forma mais adequada possível.

como-anda-sua-inteligência-emocional

Como anda sua inteligência emocional?

Você já conhece os diferentes tipos de inteligência e já entendeu a importância da inteligência emocional no mercado de trabalho. Mas será que você possui esse tipo de inteligência? Pare um pouco para refletir…

Se sua resposta é “não”, sem problemas! A boa notícia é que inteligência emocional é algo que pode ser trabalhado, não só em adultos, mas desde a fase infantil já pode ser estimulada nos pequenos. Legal, né?

Então, se você percebeu que precisa desenvolver esse tipo de inteligência, nossa recomendação é: invista em autoconhecimento! Outro passo importante é aprender a escutar o que as pessoas ao seu redor, como seus chefes e seus funcionários, tem a dizer sobre suas atitudes. Às vezes um bom feedback faz toda a diferença! 😉

Tags: , , ,